11 de outubro de 2015

Será que saudade morre?


                                             

Será que saudade morre?
Suzette Rizzo

Quanta saudade do amor
que transforma tempestade
em noite linda!
Amor que veste a alma de alegria,
a boca de sorrisos
e o pulmão de ares limpos!

Amei tanto em minha vida!
Perdi medos, corri riscos,
vi o céu em cada teto,
conversei com anjos discretos,
no paraíso dos meus sentidos!



Quanta saudade do amor!
Que nasceu de areia
e se auto-destruiu,
vazando das minhas veias,
o sentir que se esvaiu.

Quanta saudade da poesia
que vinha não sei de onde
e mágica, acontecia;
vestindo as noites  do luar
que o sonho atiça.

Quanta saudade das cores,
das tardes refletindo o crepúsculo, 
em teus olhos claros.

Será que um dia esta saudade também morrerá,
assim como morreu o mais lindo sentimento,
deixando meu peito inapto?





4 comentários:

  1. Eita!!! Que bom ter gostado. Fico feliz, viu?
    Obrigada pelo comentário. bj

    ResponderExcluir
  2. Não acredito! Você por aqui? Uma surpresa boa.
    Você pode sim escrever, aposto que não tentou, não é?
    Beijos, muito, muito....... obrigada, pela visita

    ResponderExcluir