28 de março de 2014

Perplexidade
ou
mais uma desilusão
Suzette Rizzo

Tive a impressão
do céu rasgar-se de ponta a ponta
e uma chuva de tristezas


juntar-se a minha
encharcando a alma tonta.
Murchei, estatelei-me
e assim permaneço.
Abismada,
muda, imobilizada,
despreparada...
Reconheço-me sentindo apenas
o golpe da decepção.
Esta alma viveu outra vez
o apocalipse tormentoso
da dolorosa extração,
de quem me ensinou ilusão.

Suzette Rizzo


Uma história que ouvi por aí - Suzette Rizzo





Uma história que ouvi por aí
Suzette Rizzo


Aos trancos e sem deixar transparecer
a exaustão,
fez o que pode, coitada,
para não desiludir quem amava.
Mas, abismada, não sentiu carinhos,
nem foi beijada.





Não se sentiu abraçada
porque espontaneidade não houve.
Depois disso, desprezada,
humilhada...
inspiração encerrada,
colou por aí poemas envelhecidos
aqueles dos seus arquivos.
Perdeu o entusiasmo,
exceto vez em quando 
a necessidade do desabafo.
Senti pena,
doeu vê-la enxovalhada...
Mas, o anjo que nunca abandona
aconteceu-lhe na madrugada.
Contou-me ela, que docemente
acarinhou o maltratado rosto
e bebeu suas lágrimas.